quinta-feira, 25 de maio de 2017

A Importância do entusiasmo

Resultado de imagem para imagem de pessoa alegreA Importância do entusiasmo os dicionários apresentam a palavra entusiasmo como palavra de origem grega composta dos termos En Teós que na antigüidade, significava exaltação ou arrebatamento extraordinário daqueles que estavam sob inspiração divina.

O entusiasmo pode ser visto no vigor ou veemência, no falar ou no escrever, flama, exaltação criadora.

Segundo os gregos, só pessoas entusiasmadas eram capazes de vencer os desafios do cotidiano.

Entusiasmo é agir com determinação para fazer dar certo o que planejamos.

Entusiasmada é a pessoa que acredita em si, acredita nos outros e acima de tudo no poder de Deus para capacitar o ser humano.

Só há uma maneira de ser entusiasmado. É agir entusiasticamente!

Se formos esperar ter as condições ideais primeiro, para depois nos entusiasmarmos, jamais nos entusiasmaremos com alguma coisa, pois sempre teremos razões para não nos entusiasmarmos.

Não é o sucesso que traz o entusiasmo, é o entusiasmo que traz o sucesso.

Todos conhecemos pessoas que ficam esperando as condições melhorarem, a vida melhorar, o sucesso chegar, para depois se entusiasmarem.

A verdade é que jamais se entusiasmarão com alguma coisa.

O entusiasmo é que traz a nova visão da vida.

Gostaria de perguntar a você: Como vai seu entusiasmo pelo seu trabalho, Pela sua família, pelos seus filhos, por seu país e por sua missão nesta terra.

Se você é daqueles que acham impossível entusiasmar-se com as condições atuais, acredite: jamais sairá dessa situação.

Hoje é necessário acreditar em você, acreditar no auxílio divino para ajudá-lo a vencer, a construir o sucesso e transformar a realidade. Deixe de lado todo o negativismo, deixe de lado o ceticismo. Abandone a descrença e seja entusiasmado com sua vida.

Você verá a diferença!

EVANGELHO DO DIA (Jo 16,16-20)

ANO "A" - DIA: 25.05.2017
6ª SEMANA DA PÁSCOA (BRANCO)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

16“Pouco tempo ainda, e já não me vereis. E outra vez pouco tempo, e me vereis de novo”. 17Alguns dos seus discípulos disseram então entre si: “O que significa o que ele nos está dizendo: ‘Pouco tempo, e não me vereis, e outra vez pouco tempo, e me vereis de novo’, e: ‘Eu vou para junto do Pai?’”.

18Diziam, pois: “O que significa este pouco tempo? Não entendemos o que ele quer dizer”. 19Jesus compreendeu que eles queriam interrogá-lo; então disse-lhes: ‘Estais discutindo entre vós porque eu disse: ‘Pouco tempo e já não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis?’

20Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS
"O Senhor transforma nossa tristeza em alegria"

A graça de Deus, no meio de nós, é transformar aquilo que é nossa tristeza na verdadeira alegria

“Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria” (João 16,20).

Veja o paradoxo que Jesus está apresentando a partir da Sua partida deste mundo. Essa maravilhosa oração que Ele faz, no capítulo 16 do Evangelho de São João, mostra-nos Jesus se despedindo dos Seus, mas, ao mesmo tempo, preparando-os para o que vai acontecer.

De fato é assim, toda partida gera uma tristeza, alegra-se quem não gosta daquele que está partindo. Por isso, Jesus está dizendo que o mundo se alegrará com a Sua partida. Que mundo se alegra com a partida de Jesus, com a saída d’Ele do nosso meio? O mundo que não O acolheu, não O aceitou nem O reconheceu como Senhor e Salvador.

Do mesmo modo, nos dias de hoje, alegram-se aqueles que veem o nome de Jesus ser deixado de lado, alegram-se todas as vezes que o nome de Jesus é desrespeitado, que a Sua Igreja é atacada e assim por diante. Há uma falsa alegria no mundo, alegria de rejeitar a Deus, de não aceitar a salvação que Ele nos trouxe, a alegria de viver uma vida dissipada no erro, na ignorância, vivendo cada um o seu bel-prazer.

É uma tristeza para o coração daquele que tem Jesus como seu Senhor e Salvador não viver de acordo com a vontade de Deus. Há uma tristeza de reconhecer os próprios pecados e limites; há uma tristeza que toma conta do nosso coração ao ver o mundo tão fragilizado e distante da vontade de Deus.

Veja, a graça de Deus no meio de nós é transformar aquilo que é nossa tristeza na verdadeira alegria, pois o Senhor que foi voltou e está no meio de nós. Mesmo que, muitas vezes, fiquemos distantes d’Ele, Ele jamais fica distante de nós!

Se tem alguma coisa entristecendo o nosso coração, causando preocupação e uma certa amargura na nossa alma, permitamos que o Senhor transforme a nossa tristeza em alegria, permitamos que o nosso pranto seja transformado na verdadeira alegria de ser discípulo de Nosso Senhor Jesus Cristo, alegremo-nos com Ele, com a Sua presença viva e real no meio de nós, ainda que tenhamos muitos motivos para nos entristecer e nos preocuparmos, muitos motivos que tiram momentaneamente a alegria do nosso coração.

Há uma alegria maior, que vem do coração de Deus, se permanecermos n’Ele nada a tirará de nós. Podemos passar por momentâneas situações, mas a alegria que vem do coração de Deus ninguém pode nos roubar.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo
Sacerdote da Canção Nova

É possível viver a castidade

Imagem relacionadaCastidade no namoro é possível

Que aprendam os namorados: “Justamente porque vocês se amam muito, não podem ter relações sexuais!”. Rapaz, aprenda: você pode mostrar todo o carinho à menina com quem você namora ou de quem está noivo sem partir para a genitalidade.

Mulher, não abuse da sua feminilidade e não queira que o seu namorado ou noivo lhe dê “provas”. A vítima será você! Não se faça de isca para atrair o peixe, porque ele segue o instinto, e a primeira a ser abocanhada é a isca. Não estrague sua vida e sua juventude; não estrague o seu casamento e aquele que Deus escolheu para você.

Não provoque a sexualidade do homem que o Senhor lhe deu para ser firmeza e segurança em seu casamento, esteio em seu lar. O que une um casal não é o sexo, não é a genitalidade, mas o amor, a ternura e o carinho. Ame-o profundamente, primeiro pelo diálogo, pela presença, pela segurança recebida, pelo amor e fidelidade.

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Santa Maria Madalena de Pazzi, entrou para a Ordem Carmelita

Santa Maria Madalena de Pazzi, abandonou tudo, os bens e projetos para consagrar-se totalmente a Deus

Nasceu no ano de 1566 em Florença, na Itália, e pertenceu a uma nobre família.

Ela muito cedo se viu chamada à vida religiosa e queria consagrar-se totalmente. Abandonou tudo: os bens e os projetos. Entrou para a Ordem Carmelita e ali viveu por 25 anos. Uma aventura espiritual mística que resultou em uma grande obra com suas experiências carismáticas.

Todos os santos foram carismáticos. E a nossa Igreja é carismática, pois ela é marcada pelas manifestações do Espírito Santo. Precisamos aprender com os santos a sermos dóceis ao Espírito Santo. Ela sofreu muito. Amou a cruz de cada dia. Santa Maria sofreu com várias enfermidades até que entrou no Céu, com 41 anos. Seu lema foi: “Padecer, Senhor, e não morrer!”

Santa Maria Madalena de Pazzi, rogai por nós!

quarta-feira, 24 de maio de 2017

CORRIDA DOS SAPINHOS

Resultado de imagem para imagem de sapo na lagoaEra uma vez uma corrida de sapinhos.

Eles tinham que subir uma grande torre e, atrás havia uma multidão, muita gente que vibrava com eles.

Começou a competição.  A multidão dizia:

Não vão conseguir, não vão conseguir!

Os sapinhos iam desistindo um a um, menos um deles que  continuava subindo.

E a multidão continuava a aclamar:

Vocês não vão conseguir, vocês não vão conseguir

E os sapinhos iam desistindo, menos um, que subia tranqüilo, sem esforços.

Ao final da competição, todos os sapinhos desistiram, menos aquele.

Todos queriam saber o que aconteceu, e quando foram perguntar ao sapinho como ele conseguiu chegar até o fim, descobriram que ele era SURDO.

Quando a gente quer fazer alguma coisa que precise de coragem não deve escutar as pessoas que falam que você não vai conseguir.

Seja surdo aos apelos negativos.

Autor desconhecido

EVANGELHO DO DIA (Jo 16,12-15)

ANO "A" - DIA: 24.05.2017
6ª SEMANA DA PÁSCOA (BRANCO)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.

14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS
"O Espírito de Deus tira toda ignorância do nosso coração"

O Espírito vem em nosso auxílio para quebrar a nossa ignorância, quebrar aqueles conceitos que formamos dentro de nós

“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade” (João 16,12-13).

O Espírito de Deus, que vem em nosso auxílio, dado pelo Pai como dom e dádiva divina, é um pedagogo e nos conduz a viver a pedagogia divina. Jesus está dizendo que nós não somos capazes de acolher e compreender tudo de uma vez só. É próprio de nossa natureza humana, do nosso limite humano.

Quando entramos numa escola, não temos condições de aprender tudo, como as quatro operações matemáticas, por exemplo. Vamos, de forma pedagógica, crescendo e assimilando os conhecimentos; quando chegamos ao fim da vida, vemos que não conhecemos quase nada do que precisaríamos conhecer.

No Reino de Deus, acontece algo até mais profundo do que isso, porque Ele vai nos dando doses da Sua graça para amadurecermos, mas podemos ter a certeza de que não conhecemos nenhum milésimo daquilo que é a plenitude da graça divina e das verdades do nosso Deus.

Quem vai nos revelando o que precisamos saber e viver, a cada dia, é o Espírito Santo de Deus. Não são nossos conhecimentos nem nossos estudos – eles até nos ajudam e auxiliam, dão-nos respostas para muitas situações –, mas quem nos mergulha na verdade que precisamos viver é a sabedoria por excelência, a sabedoria de Deus. Os dons d’Ele nos vêm por ação do Espírito.

Mais do que conhecer as coisas do Senhor, mais do que reconhecer como viver neste mundo segundo a vontade de Deus, é preciso mergulhar na essência d’Ele. Não é preciso ser letrado, conhecer ou saber muito; é preciso ter muita submissão, docilidade, abertura para a graça, disposição de viver segundo a vontade do Senhor, abertura para a graça e para o dom do Espírito. Devemos deixar que nossos conhecimentos humanos, a nossa sabedoria humana se submetam à sabedoria divina.

Esse Espírito vem em nosso socorro, em nosso auxílio para quebrar a nossa ignorância, quebrar aqueles conceitos, preceitos e preconceitos que formamos dentro de nós que não correspondem à graça de Deus.

A vida no Espírito é a submissão a Ele, para que, pedagogicamente, vá nos conduzindo, orientando-nos, direcionando-nos e iluminando, colocando-nos na rota e no caminho da graça.

“Espírito Santo, eis-me aqui! Dai-me a graça e a sabedoria necessárias para viver neste mundo com sobriedade, sobretudo submissos à vontade do Senhor.”

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo
Sacerdote da Canção Nova

Ser pai no modelo de São José

Resultado de imagem para imagem de são joséSer pai é assumir a missão de educar

Ser pai é muito mais do que simplesmente fecundar a esposa e conceber um filho. Ser pai é educar, é formar. José foi escolhido por Deus e assumiu totalmente a missão de “ser pai” do Menino Jesus. Na educação de um filho, o pai é imprescindível. A importância de Maria é inegável.

Foi ela quem mais cooperou com o plano da Salvação. São José, porém, foi o “molde” no qual Jesus foi formado. Afirmo, sem medo, que o Pai ousou formar seu Filho no “molde” que foi José, para imprimir na humanidade de Jesus a sua imagem e semelhança. E para que José fosse aquele “molde” que Deus queria, deu-lhe Maria como esposa.

Por disposição do Pai, ela foi a formadora de José, para que ele fosse, por sua vez, o formador de Jesus. Maria foi o instrumento de Deus para a santidade de José, ajudando-o na missão de formar o Menino Jesus. O plano de Deus é que, como José, o homem seja o formador de seus filhos e que, como Maria, a mulher seja a formadora do marido.

A vontade do Pai é fazer do homem o “molde” para seus filhos. É um grande desafio. Maravilhosa aventura. Homem, Deus conta com você, assim como contou com José.

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

São Vicente de Lérins, um grande pensador, teólogo e místico

São Vicente de Lérins, foi um homem doutorado na graça e defensor da verdade


Nascido no norte da França, São Vicente de Lérins, viveu sua juventude em busca das vaidades do mundo e tornou-se militar.

Vicente ao encontrar-se com Deus e se converter, foi se tornando cada vez mais obediente à Palavra do Senhor. Amou a Palavra de Deus.

Entrou para a vida monástica, tornando-se um exemplo de monge. Aprofundou-se nos mistérios de Deus, tornando-se um grande pensador, teólogo e místico. Combateu muitas heresias no século V. Eleito Abade, o Mosteiro de Lérins tornou-se um lugar de forte formação para santos e bispos da Igreja.

São Vicente foi um homem doutorado na graça, defensor da verdade e que se consumiu pelo Evangelho.

São Vicente de Lérins, rogai por nós!