sexta-feira, 20 de julho de 2018

EVANGELHO DO DIA (Mt 12,1-8)

ANO "B" - DIA: 20.07.2018
15ª SEMANA DO TEMPO COMUM (VERDE)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

1Naquele tempo, Jesus passou no meio de uma plantação num dia de sábado. Seus discípulos tinham fome e começaram a apanhar espigas para comer. 2Vendo isso, os fariseus disseram-lhe: “Olha, os teus discípulos estão fazendo o que não é permitido fazer em dia de sábado!”

3Jesus respondeu-lhes: “Nunca lestes o que fez Davi, quando ele e seus companheiros sentiram fome? 4Como entrou na casa de Deus e todos comeram os pães da oferenda que nem a ele nem aos seus companheiros era permitido comer, mas unicamente aos sacerdotes? 5Ou nunca lestes na Lei, que em dia de sábado, no Templo, os sacerdotes violam o sábado sem contrair culpa alguma?

6Ora, eu vos digo: aqui está quem é maior do que o Templo. 7Se tivésseis compreendido o que significa: ‘Quero a misericórdia e não o sacrifício’, não teríeis condenado os inocentes. 8De fato, o Filho do Homem é senhor do sábado”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS:
"Levemos amor e misericórdia ao próximo"

Não há dia para viver o amor, a misericórdia, a bondade ou para cuidar do outro, porque o Filho do Homem é Senhor do sábado

“Quero a misericórdia e não o sacrifício’, não teríeis condenado os inocentes. De fato, o Filho do Homem é senhor do sábado”(Mateus 12,7-8).

O coração de Jesus é apaixonante, nunca se viu um coração tão humano como o d’Ele, que é divino e sublime! Devemos olhar para o coração de Jesus, a fim de humanizar, santificar e divinizar o nosso coração.

O nosso coração, muitas vezes, está tão longe do Sagrado, que se tornou desumanizado. Não podemos perder a nossa humanidade, porque ela não é profana, ela é sagrada, e é Jesus quem torna a nossa humanidade sagrada. Os homens da Lei estão preocupados com os preceitos divinos, com as leis divinas, mas estão se esquecendo da humanidade, estão preocupados em guardar o sábado, em cuidar do templo, mas não estão preocupados com a pessoa humana.

Jesus vem dizer: “Não é isso que o Pai quer”. O Pai não veio buscar os sacrifícios que são oferecidos nos templos, o Pai não veio buscar as oblações que são feitas nos altares, pois elas só têm importância quando vêm para resgatar a pessoa humana. O culto que Deus quer é um coração que se torna misericordioso, porque, muitas vezes, a religião nos endurece. Participamos das Missas, dos cultos, dos grupos de oração e nos tornamos pessoas rígidas, duras, carrascas e maldosas umas com as outras.

Precisamos nos encher de Deus e ter em nós o coração de Jesus, o coração misericordioso que não se importou se era dia de sábado ou o dia que fosse, porque era tão importante para a religião judaica! O que importa é que a ovelha precisa de cuidado todos os dias da semana.

Não há dia para viver o amor, a misericórdia, a bondade ou para cuidar do outro, porque o Filho do Homem é Senhor do sábado, é o Senhor da vida, da Lei, do Templo e da misericórdia. Louvemos o nosso Deus, não somente pela grandeza do que Ele é, mas pela grandeza que se espalha na face da Terra. Onde se vive a misericórdia, o amor, onde se cuida do outro, ali Deus está.

Não encontramos Deus só no Templo ou só nas orações, preenchamo-nos com a oração, para que com o coração cheio de Deus levemos amor e misericórdia para o próximo.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo
Sacerdote da Canção Nova

Como escutar a voz de Deus?

<span>Wellington Silva Jardim - Eto</span>A amizade com Deus é o que me fará seguir pelo caminho correto.

Diante da realidade da nossa vida, muitos barulhos e muitas vozes nos são apresentadas. Acredito que escutar a voz de Deus, é sempre a direção correta para nossa vida, é somente pela intimidade com o Pastor.

Precisamos viver uma profunda amizade com Ele para ter o ouvido atento à Sua voz. Meus irmãos, esse é o único caminho que temos a seguir, não adianta tentarmos buscar outro ou outra voz, pois a amizade com Deus é o que vai nos salvar.

Só é conduzido pelo Pastor aquela ovelha obediente à voz d’Ele. Algumas vezes, na minha vida, eu já tomei decisões erradas, já segui por caminhos que não eram corretos e, isso só aconteceu porque não fui obediente à voz de Deus. Hoje, entendo que a minha intimidade com Ele é o que me faz escutar o que quer de mim.

Neste dia do amigo vamos buscar nosso melhor amigo: o Senhor! Como está a sua intimidade com Ele?

Seu irmão,


Wellington Jardim (Eto)
Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador da FJPII

SANTA MARGARIDA

Margarida nasceu no ano 275, em Antioquia de Pisídia. Órfã de mãe desde pequena e filha de um sacerdote pagão e idólatra, Margarida tinha tudo para jamais se aproximar de Deus. Mas algo divino aconteceu: o pai acabou confiando sua educação a uma ama extremamente católica e a vida de Margarida seguiu outro caminho.

Cresceu muito dedicada às coisas do espírito. Mas o pai começou a perceber que ela não ia aos cultos ou mesmo ao templo, para participar dos sacrifícios aos deuses. Ele não suspeitava que ela participasse escondida dos cultos cristãos até o dia em que alguém o alertou.

Foi aí que começou o suplício de Margarida. Ele exigiu que ela abandonasse o cristianismo. Como ela se recusou, primeiro lhe impôs um severo castigo, mandando a jovem para o campo trabalhar ao lado dos escravos. Depois, como nem a força fazia a filha mudar de ideia, entregou-a as autoridades para que fosse julgada.

O martírio da jovem Margarida foi terrível. Diante das autoridades, negou-se a abandonar sua fé. Começaram então os suplícios físicos e psicológicos. Margarida foi açoitada, depois teve o corpo colocado sobre uma trave e rasgado com ganchos de ferro. Diz a tradição que a jovem ainda foi queimada, jogada num rio gelado e finalmente decapitada.

Ela morreu no dia 20 de julho de 290, com a idade de quinze anos e a fama de sua santidade espalhou-se rapidamente pelo Oriente e pelo Ocidente.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR




REFLEXÃO Outra vez celebramos a memória de uma mártir cristã. Desejosa de unir-se ao Cristo, Margarida suportou os maiores sofrimentos sem desanimar. Soube colocar seu amor a Deus em primeiro lugar. Tantas vezes nós reclamamos diante de qualquer sofrimento e desanimamos no menor sinal de fracasso. Lembremos de santa Margarida e peçamos sua intercessão nos momentos de dor.


ORAÇÃO Deus de amor e misericórdia, derramai sobre nós, pela intercessão de santa Margarida, as graças necessárias para enfrentarmos as dificuldades do dia a dia. Que o nosso sofrimento se una ao do Cristo Crucificado e nos aproxime cada vez mais das glórias do Reino do Céu. Por Cristo Nosso Senhor. Amém!

quinta-feira, 19 de julho de 2018

EVANGELHO DO DIA (Mt 11,28-30)

ANO "B" - DIA: 19.07.2018
15ª SEMANA DO TEMPO COMUM (VERDE)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse: 28“Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso.

29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. 30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS:
"O nosso coração precisa ser manso e humilde"

O nosso coração precisa ser humilde, e nós precisamos ocupar o nosso lugar, o último lugar, sem desejo de pretensões nem grandezas

“Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso” (Mateus 11,28).

Deus nos quer descansados, Ele não nos quer sobrecarregados, nem quer que o julgo dessa vida, que o julgo dos nossos compromissos e obrigações sejam uma sobrecarga que vá oprimindo nossa alma, nossa vida, tirando o nosso gosto e a nossa alegria de viver.

O que vamos fazer? Vamos jogar fora as nossas responsabilidades? Vamos fugir das nossas obrigações? Não! Vamos nos refugiar no coração de Jesus, porque, para enfrentarmos todas as lidas da vida, precisamos ter coração. Se não fizermos de coração, não é bem feito e sobrecarrega a saúde física, emocional, psíquica e espiritual. Precisamos ter o coração no que fazemos, mas não um coração sobrecarregado, doentio, tenso, nervoso, medroso, ansioso nem preocupado.

Como o nosso coração precisa estar? Ele precisa aprender com o coração de Jesus, tomar o julgo d’Ele, aprender de Jesus, que é manso e humilde de coração, pois assim encontra descanso em tudo aquilo que faz.

O coração manso não é agitado. Mas nós nos agitamos demais, deixamos o coração se bagunçar e o enchemos de coisas frívolas, desnecessárias. Ele vai se tornando repleto de coisas que só nos enchem. 

O nosso coração precisa ser humilde, e nós precisamos ocupar o nosso lugar, o último lugar, sem desejo de pretensões nem grandezas, sem buscar coisas além do que é nosso. Até quando fazemos uma coisa que pode ser grande, mas fazemos com a humildade de coração, ali o nosso coração não vai se perder.

Às vezes, estamos vivendo uma situação, estamos passando uma realidade de vida, mas o coração está inflado, está cheio de orgulho e vaidades, e tudo se torna pesado, não nos conformamos nem nos consolamos com nada.

Encontremos consolo, descanso e refúgio no coração de Jesus e aprendamos com Ele como deve ser o nosso coração manso e humilde, porque os mansos e humildes têm um coração cuidado por Deus.

Deus abençoe você!

Padre Jonas Abib
Sacerdote da Canção Nova

Não temas! Creia somente!

Imagem relacionadaTudo tem solução em Jesus.

Toda e qualquer situação impossível de se resolver (humanamente falando) tem solução. E isso é quando acreditamos que Jesus é o nosso único Senhor e tomamos posse dessa verdade.

Que angústia você traz no seu coração? Que peso carrega em sua alma? Que preocupação ou fardo o acompanha? É algo pessoal? É seu casamento, namoro?É o trabalho? É uma pessoa querida? Seu filho, sua filha? Seu marido, sua esposa? Seus pais? Qual é o seu problema? É um vício? Você está em uma situação de conflito? Lembre-se: tudo isso tem solução em Jesus!

Assim como ao soprar sobre o braseiro as brasas se reavivam, o Senhor com o vento do Seu Santo Espírito reaviva a nossa fé. Acredite nisso!

Talvez seu problema demore para que possa ser solucionado, de modo que você acabou se desanimando. Talvez pense: “Isso não tem solução. Eu já pedi, roguei ao Senhor; já rezaram por mim e a solução não veio”.

Talvez você cruze os braços com desesperança. Mas veja: quando você se aproxima do Senhor, quando vai até Aquele de quem você precisa, o poder curador de Jesus, o poder do perdão e de reconciliação d’Ele atinge e tira essa sensação de indignidade.

Quando lançamos o nosso olhar para o Senhor, Ele nos traz a paz.

Deixe que a vida que vem do Senhor invada você!

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

SANTO ARSÊNIO

Arsênio pertencia a uma nobre e tradicional família de senadores, nasceu no ano 354 em Roma. Foi ordenado sacerdote pessoalmente pelo Papa Dâmaso. Em 383 o próprio imperador Teodósio o convidou para cuidar da educação e formação de seus filhos Arcádio e Honório, em Constantinopla. Arsênio permaneceu na corte por onze anos, até 394. Enfim, conseguiu a exoneração do cargo e retirou-se para o deserto no Egito.

A partir do século IV a vida de eremita passou a ser o sacrifício mais perfeito para a purificação. Os eremitas eram cristãos que se isolavam no deserto, em oração e penitência, numa vida solitária e contemplativa como forma de servir a Deus.

Arsênio se tornou um deles. O seu refúgio, no deserto egípcio da Alexandria, era dos mais procurados pelos cristãos, que buscavam na sabedoria e santidade de alguns eremitas, conselhos e paz para as aflições da alma, mesmo que para isto tivessem que fazer longas e cansativas peregrinações.

Mas a paz e a tranquilidade daqueles religiosos teve fim com a invasão de uma tribo das redondezas. Arsênio então abandonou o local. Entre 434 e 450 viveu isolado, só nos últimos anos aceitou a companhia de uns poucos discípulos. Morreu em 450.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR

REFLEXÃO 
Santo Arsênio foi um dos mais conhecidos eremitas do Egito, sendo considerado como um dos "pais do deserto". O seu legado nos chegou através de uma crônica biográfica e de suas sábias máximas. Dizia: "Muitas vezes temos que nos arrepender de haver falado. Porém nunca me arrependi de haver guardado silêncio". A vida ascética de Arsênio nos leva a buscar mais as coisas de Deus e deixar de lado as muitas preocupações inúteis da vida.

ORAÇÃO 
Santo Arsênio, vós que deixastes todas as vitórias do mundo para serdes vitorioso somente em Deus, intercedei para que alcancemos a graça dessas santas virtudes que tivestes. Que o silêncio seja mantido quando nos insultarem e que o amor supere todos os obstáculos. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Bispo de Guarabira anuncia criação da Área Pastoral Santa Luzia, no Distrito do Tabuleiro em Bananeiras-PB


Foi anunciado na noite deste domingo, 15 de julho de 2018, pelo Exmo. Revmo. Dom Aldemiro Sena dos Santos, Bispo Diocesano de Guarabira, a criação da Área Pastoral Santa Luzia, situada no Distrito do Tabuleiro, em Bananeiras. A área será instalada no dia 23 de agosto, terá como Administrador o Revmo. Pe. João Batista dos Santos.

A nova Área Pastoral será desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora do Livramento, e compreenderá, portanto, as seguintes comunidades: Nossa Senhora das Graças (Caboclo), Nossa Senhora do Rosário (Umari), Nossa Senhora das Vitórias (Jaracatiá) , Nossa Senhora (Olho D’água), São João Batista (Porteiras), Nossa Senhora (Raposa), Nossa Senhora (Riachão), Nossa Senhora das Vitórias (Santa Vitória), São Domingos, Sagrado Coração de Jesus – (Boa Vitória) e a própria sede que compreende o Distrito do Tabuleiro.

EVANGELHO DO DIA (Mt 11,25-27)

ANO "B" - DIA: 18.07.2018
15ª SEMANA DO TEMPO COMUM (VERDE)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

25Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS:
"Deus faz morada nos corações humildes"

Deus não está nos sábios nem nos entendidos, mas nos corações pequenos, nas almas humildes

“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mateus 11,25).

O coração de Jesus está louvando, agradecendo, bendizendo, adorando e glorificando o Pai, porque Ele realiza maravilhas no meio de nós. E qual é a grande maravilha que o Pai faz? Ele habita no meio de nós, está morando entre nós. Onde o Pai mora? Onde o nosso Deus mora e habita?

Ele não está nos sábios nem nos entendidos, mas nos corações pequenos, nas almas humildes, naquele que se faz pequeno. É ali que o Deus grande habita. É bom parar para escutar pessoas sábias, entendidas, cheias de conhecimentos, de ciências e coisas teóricas para nos ensinar.

Encontramos sabedoria humana, mas não encontramos Deus, não encontramos a paz nem a presença amorosa do Senhor no meio de nós. Precisamos ser o lugar da morada do Senhor, que habita em nós quando a nossa alma se torna verdadeiramente humilde.

Ser humilde não é fácil. Podemos até nascer humildes, mas à medida que vamos caminhando nas estradas da vida, vamos acumulando os orgulhos do mundo. Às vezes, os nossos pais têm excesso de orgulho de nós, e assim o nosso orgulho incha, cresce e vamos aprendendo a acumulá-lo, a ser melhor nisso e naquilo. Alguns dizem: “Conquistei isso e aquilo. Eu sou assim. Eu descobri. Eu sei. Eu posso”. Essas são as vantagens humanas, as vanglórias do mundo, a soberba humana, mas o pior de tudo são as vaidades da vida.

As vaidades deslumbram o nosso olhar e nos enchem do orgulho do mundo. Para nos encontrarmos com o Senhor da vida, para que Ele faça morada em nós, é preciso desfazer essa tenda que o orgulho criou em cima de nós.

“Eu te louvo e te bendigo, Pai, porque o Senhor faz morada no meio de nós. E onde te encontro? Encontro-te em mim, no meu irmão e nas pessoas que se fazem pobres e humildes de coração, porque ali é o lugar da Sua morada.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo
Sacerdote da Canção Nova